Notícias

Oficina: aprenda a construir aviões

Oficinas gratuitas

A engenharia e a criatividade envolvendo a criação de aeronaves sempre geram muito interesse. Afinal, como é o processo de construção de um avião e como ele consegue voar? Questões como essas serão respondidas nas oficinas Experimentando design, que são gratuitas e acontecem durante a exposição de design na aviação brasileira, no Museu da Casa Brasileira, em São Paulo. 

Voltadas para crianças, pais e educadores, as oficinas ensinam o público a criar brinquedos, como aviões de papel que voem por metros, helicópteros e foguetes (dê o play no vídeo abaixo para conhecer mais). 

Já a exposição, em parceria com a Embraer, mostra como a empresa brasileira inovou na criação de aeroplanos desde a criação, em 1969. Em uma das salas, é possível ver o passo a passo sobre o surgimento de um avião, que começa com o desenho no papel. E no jardim do local, uma surpresa: máquinas em tamanho real!

Anote na agenda:

O que: Experimentando design
Onde: Museu da Casa Brasileira, em São Paulo
Quando: de 1 de junho a 20 de agosto, das 10 horas às 18 horas
Fique por dentro: www.mcb.org.br  

Está ansioso e a fim de saber mais curiosidades sobre aviões? A gente conta para você! 

- O motivo para não podermos usar celulares dentro de aeronaves está ligado as ondas eletromagnéticas emitidas por smartphones, tablets e notebooks (sinais de telefonia, wi-fi e bluetooth, por exemplo), que podem interferir nos sistemas eletrônicos do avião. Durante o voo, são usados vários equipamentos para a comunicação com o solo e para manter ativos os componentes que sustentam o avião no ar. Aí, se as frequências dos sinais que saem dos aparelhos eletrônicos forem próximas às dos sinais emitidos pelo avião, o funcionamento da aeronave pode ser comprometido.

 - Apesar de serem pesados, os aviões, normalmente, não caem. Para vencer a resistência do ar, eles contam com turbinas que dão impulso para o voo. Além disso, o desenho das asas faz com que o ar passe mais rápido na parte de cima delas - e mais devagar na de baixo. Assim, a pressão na área superior da asa fica menor do que na inferior. É como se a diferença de pressão sugasse as asas para cima, gerando empuxo (força vertical para cima) suficiente para fazer o avião decolar. 


CONSULTORIA: LUIZ GÓES (PROFESSOR DO INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA) e Michael Filardi (professor de Ciências e Biologia do Colégio Sidarta).

12/07/2017 - 16:00

Assine Recreio e receba todo mês na sua casa! Clique Aqui