Notícias

Novidades sobre o filme Emoji

Sala de espera

No dia 28 de julho estreou, nos Estados Unidos, Emoji: o Filme. Por aqui, o longa da sony Pictures chega aos cinemas em um mês (31 de agosto). A gente já contou que a história se passa em Textopolis, um mundo só de emojis dentro dos celulares. O protagonista, Gene, ao contrário dos amigos, não consegue ter apenas uma expressão. Ele deveria ter sempre uma cara de indiferente, mas também pode chorar, rir, fazer careta... E isso é um problema para o humano que está enviando mensagens de texto. Agora, um teaser mostra o drama de Gene e apresenta um pouco melhor o emoji cocô e a sorridente. Dê o play para assistir e, enquanto o filme não chega, que tal saber a origem real dessas carinhas? A gente conta! 

Coisa de japonês

Tudo começou na década de 1990, no Japão. Se você não viveu naquela época ou não se lembra do que acontecia, a internet ainda estava no início, os celulares eram verdadeiros tijolos (e supercaros) e a tecnologia era um tanto pré-histórica – se comparada ao que temos hoje, claro.
Um aparelhinho chamado pager (espécie de tataravô dos apps de conversa, mas que não permitia responder à mensagem recebida pelo próprio aparelho) estava bombando. Em geral, até pelo alto custo, era usado só por adultos. Mas a febre se espalhou entre os adolescentes. Daí, Shigetaka Kurita, que trabalhava em uma grande empresa de telefonia, criou um coração para ser acrescentado às mensagens. Foi um baita sucesso!
Mas, como o pager era feito para adultos, a empresa japonesa tirou a opção de enviar o coraçãozinho – e os adolescentes ficaram bem chateados :(
No ocidente, mais especificamente nos Estados Unidos, estava sendo feito o primeiro celular com internet da história. O ano era 1998. Mas é importante que você saiba: em 1998, poder enviar um e-mail era uma grande revolução. Não existiam planos de dados e muito menos 4G!
Um dos serviços oferecidos pelo celular era a previsão do tempo (outro grande avanço para a época). Contudo, para saber se faria frio ou calor, você tinha que ler – não havia solzinho nem nuvem com chuva e outros símbolos para indicar o clima. Sim, caro leitor, o mundo tecnológico já foi bem rústico.
Depois de conhecer o tal celular, Shigetaka Kurita e a equipe dele se lembraram do coração dos pagers (e dos corações adolescentes que eles magoaram ao tirar o símbolo de circulação), e criaram 176 bonequinhos, que tinham a expressão de diversos sentimentos humanos, para serem usados nos celulares do Japão. Foi aí que, de fato, a era dos emojis começou. Tanto que, quando a Apple lançou o primeiro iPhone, ele não tinha a opção de enviar emojis – logo, não fez sucesso no Japão. Eles só acrescentaram isso depois, em uma das atualizações.
Emojis se tornaram tão necessários no dia a dia das pessoas, que um desenvolvedor de software australiano, chamado Jeremy Burge, começou a estudar o significado deles há alguns anos (a parada realmente ficou séria!). Essa pesquisa deu origem ao Emojipedia, site em inglês que explica o que significa cada emoji, como ele aparece em cada sistema operacional de celular e desde quando existe :)

Fonte: BBC Brasil e TechTudo

 

 

31/07/2017 - 16:00

Assine Recreio e receba todo mês na sua casa! Clique Aqui