Escola

Origem de 5 bebidas comuns no Brasil

Nosso país é imenso e possui diversos tipos de bebidas, que variam conforme a região. Conheça a história delas!

Café
Surgiu na Etiópia, no século 9, e espalhou-se pelo mundo por meio do Egito e da Europa. Produzido a partir dos grãos torrados do fruto do cafeeiro, chegou ao Brasil em 1727, em Belém (Pará), trazido da Guiana Francesa pelo sargento-mor Francisco de Melo Palheta, a pedido do governador do Maranhão (tudo por ter grande valor comercial na época). Hoje, é consumido em grande parte do Brasil e tem benefícios comprovados – traz disposição, melhora o sistema respiratório, previne doenças e estimula a capacidade de aprendizado. 

Caldo de cana
Também chamado de garapa, é extraído diretamente da cana-de-açúcar por meio do processo de moagem: a casca da cana é raspada para eliminar sujeiras, a cana é espremida e o caldo sai pronto para tomar (fica melhor gelado!). A origem está ligada à exploração da cana-de-açúcar no século 16, período em que a planta chegou ao Brasil e engenhos de açúcar foram instalados por aqui – éramos uma colônia de Portugal. Os escravos foram os primeiros a tomar a bebida, que conserva os nutrientes da cana (minerais, ferro, cálcio e vitaminas B e C). 

Cajuína
Essa bebida típica do Piauí é feita a partir do suco do caju. A produção é simples: o suco é filtrado e passa pela clarificação. Depois, é cozido em banho-maria até o açúcar ficar totalmente caramelizado. A cajuína surgiu em 1900, quando foi criada pelo farmacêutico Rodolfo Téofilo, do Piauí – estado onde, na época, já havia muita plantação da fruta. Essa bebida contém vitamina D e fortalece as artérias e veias. 

Água de coco
Em um dia de calor na praia não há nada melhor do que tomar uma de água de coco bem geladinha, não é? Ela fica armazenada naturalmente dentro do coco, fruto do coqueiro – planta que pode ter tido origem no sudeste Asiático ou nordeste da América do Sul. A água de coco é uma ótima opção, pois é rica em potássio e hidrata o corpo. 

Chimarrão 
Típico da cultura gaúcha, a bebida também marca presença no Paraná e em Santa Catarina. Para prepará-lo, é preciso moer a erva-mate (aquela do chá) e colocá-la em água quente. Na hora de tomar, não pode faltar a bomba, um canudo com filtro e bocal de prata, e a cuia, onde a bebida fica. O chimarrão é uma herança dos índios guaranis, um dos primeiros povos a usar a erva-mate com água quente. Eles habitavam a região do Paraná quando os espanhóis chegaram à América, no final do século 15. Não faltam benefícios nessa bebida: além de ajudar na digestão, ela tem vitaminas, sais minerais, cálcio e potássio.

CONSULTORIA: LUIZ F. DE FREITAS TAVARES (BACHAREL E LICENCIADO EM HISTÓRIA PELA UERJ).

 

06/04/2018 - 13:00

Assine Recreio e receba todo mês na sua casa! Clique Aqui