Escola

Nomes de outros tempos

Tóquio já foi Edo ou Yedo

Dos índios aos portugueses
O Brasil teve muitos nomes antes do atual. Quando os portugueses chegaram, em 1500, os índios chamavam a região de Pindorama (terra das palmeiras, em tupi). Pedro Álvares Cabral deu o nome de Terra de Vera Cruz, por causa das cruzes que estampavam as velas das embarcações dos colonizadores – também era usado Ilha de Vera Cruz, porque os portugueses pensavam que a região era uma ilha. Nos primeiros anos, os nomes mudaram bastante: Terra Nova, Terra dos Papagaios, Terra de Santa Cruz, Terra de Santa Cruz do Brasil e Terra do Brasil. Em 1527, virou apenas Brasil (por causa do pau-brasil, árvore que existia em abundância na Mata Atlântica).

Capital do leste
Quando foi fundada, em 1457, Tóquio (Japão) se chama Edo ou Yedo, que significa estuário ou entrada da baía. Sede do governo entre 1603 e 1868, cresceu durante esse período e se tornou uma das maiores cidades do mundo. A partir de 1868, virou Tóquio: To significa leste e quio, capital. Na época, havia a tradição na Ásia Oriental de incluir a palavra capital no nome das cidades.

Muitas mudanças
Em 1703, São Petersburgo (Rússia) foi fundada e batizada em homenagem ao apóstolo Pedro, da Igreja Católica: o termo burgo significa cidade, em alemão; e Peter vem de Pedro. Em 1914, com o início da Primeira Guerra Mundial, em que Rússia e Alemanha eram inimigas, os russos protestaram contra o nome da cidade e ela virou Petrogrado – em russo, grado significa cidade. Já em 1924, com a morte do líder Vladimir Lenin, a cidade recebeu o nome de Leningrado. Em 1991, foi decidido que voltaria ao primeiro nome.

À beira do rio
No começo, o estado de Rondônia era chamado de Território do Guaporé, por causa do Rio Guaporé, que passa por lá e chega à divisa do território entre Brasil e da Bolívia. A palavra Guaporé tem origem tupi e significa algo como cachoeira do campo. Só em1982 é que o estado recebeu o nome de Rondônia, em homenagem ao Marechal Cândido Mariano da Silva Rondon, principal explorador da região durante o século 20.

Diferentes colonizações
No período entre 1609 e 1664, o lugar que hoje corresponde ao núcleo da cidade norte-americana de Nova York vivia sob a colonização holandesa e se chamava Nova Amsterdã – capital da colônia dos Novos Países Baixos, que correspondia à área do norte da costa atlântica dos Estados Unidos. Em 1664, o local foi entregue aos  ingleses, que o rebatizaram de Nova York, em referência à cidade inglesa de York.

Nome de marechal
Em 1675, no dia de Santa Catarina, o bandeirante paulista Francisco Dias Velho chegou à ilha de Florianópolis, batizando o lugar de Ilha de Santa Catarina. Com o início do povoamento, em 1700, o local passou a se chamar Nossa Senhora do Desterro e, depois, apenas Desterro. Só em 1889, a cidade foi batizada de Florianópolis, em homenagem ao Marechal Floriano Peixoto.

Cheia de histórias
A região da cidade de Oslo (Noruega) foi povoada por volta do ano 1000. Mas, em 1624, um incêndio a destruiu. Aí, o rei Cristiano IV, o todo-poderosa da Noruega e Dinamarca, construiu uma nova cidade, do outro lado do rio. Era Cristiânia, em homenagem a ele mesmo que, em 1814, se tornou a capital da Noruega. Em 1925, ela foi rebatizada com o nome de Oslo (algo como prado ao pé do morro).


CONSULTORIA:
Célia Tavares (professora do Departamento de Ciências Humanas da UERJ).


02/03/2017 - 07:00

Assine Recreio e receba todo mês na sua casa! Clique Aqui