Curiosidades

Por que o limão é azedo?

Vem de dois ácidos

Uma grande quantidade dos ácidos cítrico e málico dão o sabor azedo ao limão. Além disso, ele tem pouca frutose, açúcar natural que deixa a maioria das frutas docinhas. A laranja, por exemplo, é menos azeda porque tem menos ácido cítrico e mais frutose.

Mas não faça tanta careta para o limão: ele possui substâncias essenciais ao organismo, que ajudam a fortalecer o sistema imunológico (que nos protege de doenças).

E fique esperto: os ácidos presentes no limão podem irritar os olhos e a pele. Além disso, a fruta traz uma substância sensível à luz, que estimula a pigmentação da pele quando exposta ao sol, causando manchas e queimaduras. Para evitar problemas, não coloque as mãos nos olhos depois de mexer com limão e nunca tome sol após ter entrado em contato com essa fruta.

Saiba mais sobre outros alimentos que também provocam sensações esquisitas no seu corpo!

Cebola:
quando cortamos esse vegetal, algumas células se rompem e liberam gases, que sobem em direção aos nossos olhos. Esses gases reagem com a água que já existe na região, formando um ácido que acaba irritando o globo ocular. O organismo, então, produz as lágrimas, que lavam os olhos e nos livram do incômodo. Para evitar que isso aconteça, é preciso cortar cebola dentro da água (assim, os gases não chegam aos nossos olhos).

Pimenta:
ela possui, na parte interna, uma região branca onde ficam as sementes e a substância capsaicina, liberada quando o alimento é cortado, amassado ou mastigado. Em contato com as células sensíveis da língua, a capsaicina aciona um nervo que faz o cérebro identificar o ardor. Além disso, ativa os receptores de calor que ficam na língua. Se a pimenta for muito forte, também fará os olhos lacrimejarem, pois toda essa reação chega a um nervo ligado à sensibilidade do rosto.

Frutas verdes: quando ainda não estão maduras, frutas como banana, caqui e caju têm grande quantidade da substância tanino. Na boca, o tanino reage com a saliva e, por um tempo, retira o poder lubrificante desse líquido. Aí, surge aquela sensação esquisita, como se a boca estivesse seca. Isso funciona como um aviso e desistimos de comer a fruta (quando está verde, ela pode fazer mal).

Jiló:
tem medo de experimentar esse alimento por causa do amargo? A culpa também é do tanino, como nas frutas verdes. O jiló tem uma grande quantidade dessa substância. Para diminuir o amargor do vegetal, a dica é cortá-lo em quatro pedaços e deixá-lo de molho em água com sal por 15 minutos.


CONSULTORIA: CARLOS A. NAVAS (PROFESSOR DO DEPARTAMENTO DE FISIOLOGIA DA USP).


08/09/2017 - 09:30

Assine Recreio e receba todo mês na sua casa! Clique Aqui