Curiosidades

Para que servem as linhas das mãos?

De olho nelas!

Repare bem nas palmas das suas mãos: elas estão cheia de linhas, que variam de formato de pessoa para pessoa. Essas linhas surgem quando ainda estamos na barriga das nossas mães e têm muita utilidade: ajudam-nos a segurar objetos, pois criam atrito entre a pele e o que queremos pegar, deixando a superfície das mãos menos escorregadia.

Além das linhas que ficam nas palmas, outros desenhos fazem parte das mãos humanas. São as impressões digitais, nas pontas dos dedos.

Elas criam um tipo de figura que lembra um labirinto e surgem quando o bebê ainda está na barriga da mãe, formando padrões únicos, que não se repetem em nenhuma outra pessoa (nem entre gêmeos idênticos). Por isso, servem para identificar os humanos em documentos, por exemplo. Também ajudam a segurar objetos, evitando que eles escorreguem.

Desvende mais 4 curiosidades sobre as suas mãos:

1)
As unhas nunca param de crescer e protegem as pontas dos dedos. As das mãos crescem de três a quatro vezes mais rápido do que as dos pés, pois o sangue circula em maior quantidade pelas mãos.

2)
Os ossos das mãos estão divididos em três partes: carpo, metacarpo e falanges. O carpo possui oito ossos articulados entre si; o metacarpo é formado por cinco ossos longos, semelhantes entre eles; e as falanges são os ossos dos dedos (duas falanges no polegar e três falanges nos outros dedos).

3)
As articulações dos ossos das mãos permitem diversos movimentos e um deles faz toda a diferença: o movimento de pinça, quando o polegar se une a outros dedos para pegar objetos. Isso é típico dos seres humanos e primatas, e faz com que as nossas mãos sejam diferentes das patas de outros animais.

4)
Sempre que ficamos expostos à luz solar, nossa pele reage e surge um tom mais escuro, que chamamos de bronzeado – células da pele, chamadas de melanócitos, produzem mais melanina (um pigmento) em contato com a luz do sol, escurecendo a pele. Mas isso não acontece com as palmas das mãos (nem com as solas dos pés) porque a região tem poucos melanócitos.


CONSULTORIA:
CLAUDIO WULKAN (DERMATOLOGISTA DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE DERMATOLOGIA E DO HOSPITAL ALBERT EINSTEIN) E FELLIPE SAVIOLI (ORTOPEDISTA E MEMBRO DA STEADMAN-HAWKINS CLINIC – VAIL, COLORADO, ESTADOS UNIDOS).


11/08/2017 - 10:30

Assine Recreio e receba todo mês na sua casa! Clique Aqui