Curiosidades

Os superpoderes dos atletas

De onde vêm as habilidades?

Graças ao treinamento e à preparação que recebem, esportistas de diversas modalidades são capaz de usar o corpo de um jeito tão incrível que até parecem super-heróis!    

Cai e não machuca!
Durante uma partida de futebol, é comum os jogadores levarem tombos. Mas eles não se machucam tanto quanto as outras pessoas. Para isso, usam diversas técnicas: rolam ao cair para evitar o choque direto do corpo com o chão e usam o apoio das mãos para diminuir o peso da queda. Outra modalidade que precisa de truques para evitar lesões nas diversas quedas é o judô – os atletas aprendem a evitar a contração da musculatura. 

O salto perfeito
Atletas do salto com vara alcançam alturas incríveis e ainda curvam as costas durante o movimento. Para fazer tudo isso sem se machucar, eles alongam bastante os músculos que ficam ao lado das vértebras da coluna. Além disso, existe uma técnica para cada momento: corrida, salto, projeção do corpo, movimento da vara e finalização do exercício. É importante ter muita força nos braços e tronco, além de correr bem rápido com o corpo na horizontal. 

Quase peixes
Ficar sem respirar embaixo d’água requer muito treino – e os nadadores estão preparados para isso! Eles possuem técnicas para aumentar a capacidade da caixa torácica e dos pulmões, recebendo, assim, mais oxigênio. Por isso, o nadador consegue, ao mesmo tempo, inspirar uma quantidade maior de ar e extrair mais oxigênio dessa inspiração. Além disso, como os músculos deles já estão habituados ao exercício, liberam apenas a energia necessária para o momento. 

No alto
Jogadores de vôlei e basquete costumam saltar alturas que nenhum de nós alcança. A genética deles ajuda, pois são altos, têm músculos fortes e mais alongados, com articulações firmes e flexíveis. Mas é necessário treino constante para dar força às pernas, coxas e quadris. Só assim eles terão mais impulso e vão atingir maior distância. 

Roda, roda, roda...
No salto ornamental, os atletas rodopiam no ar, caem na água e não ficam tontos! Esse tipo de esporte gera a ativação de uma estrutura dentro da cabeça, na região das orelhas, chamada labirinto (que indica quando o corpo está rodando ou acelerando). Movimentos de aceleração, quando são gradativos e repetitivos, fazem com que o labirinto indique o posicionamento do corpo com mais precisão e faça os ajustes necessários para que o atleta não fique tonto ou com enjoo.

Fortes e flexíveis
Esticar muito os braços e as pernas, sem que haja o deslocamento desses membros, é um dos poderes dos ginastas. Os movimentos acrobáticos (cambalhotas, rodopios, impulsão e retorno ao solo com precisão) exigem muito treinamento, repetição e fortalecimento dos músculos – sem deixar de lado o alongamento para os músculos da região da coluna. 

De um lado para o outro
Quem atua na modalidade do remo precisa de treinamento intenso de força muscular para a região dos ombros, cotovelos, punhos, costas e braços. A força e a amplitude de cada remada também dependem do alongamento da fibra muscular, que evita torções.  Isso tudo sem falar do fôlego necessário para remar bem rápido - obtido com treinos de resistência, que dão aquele pique!


CONSULTORIA: Carlos Alberto Penatti (coordenador do check-up do Fleury Medicina e Saúde) e Pablius Staduto (Coordenador do Centro de Medicina Esportiva do Hospital 9 de Julho).

16/03/2017 - 07:00

Assine Recreio e receba todo mês na sua casa! Clique Aqui