Curiosidades

O que são líquens?

União entre alga e fungo

Presentes em rochas, troncos de árvores e outros ambientes naturais, o líquens surge a partir de dois seres vivos: algas e fungos.

Na natureza, existe um processo chamado de mutualismo: acontece quando dois organismos se unem para formar um ser vivo. É isso o que acontece com os líquens. Eles estão presentes em cerca de 20 mil espécies diferentes. Normalmente, o mutualismo que cria o líquen é formado por uma relação entre algas e fungos.

Nessa relação, os fungos fornecem às algas um ambiente adequado para o desenvolvimento, além de proteção contra o ressecamento. Ao mesmo tempo, parte das algas serve de alimento para os fungos.

Resistentes, os líquens estão em quase todo o mundo – em rochas, troncos de árvores, paredes, folhas, locais quentes e ambientes aquáticos, por exemplo. É comum vê-los em superfícies porque as algas precisam da luz para fazer fotossíntese e sobreviver.

A estrutura do líquen não possui caule nem folha. Em geral, eles têm poucos centímetros de altura – o tamanho varia de acordo com a área que ocupam.

Mas, apesar de serem muito resistentes, os líquens não conseguem se desenvolver em ambientes com alta concentração de poluição. Assim, a ausência de líquen em uma região é sinal de que o ar do local não está bom.

E sabia que eles produzem compostos que ajudam a degradar rochas, transformando-as em solo?


Consultoria: Leandro Alcerito Antunes Roque (professor de Ciências e Biologia).



11/08/2017 - 09:30

Assine Recreio e receba todo mês na sua casa! Clique Aqui