Curiosidades

O álcool gel destrói o vírus H1N1?

Descubra!

O álcool gel mata vírus, inclusive o do H1N1, desde que esteja em uma concentração igual ou superior a 70%. Sem essa característica, ele não elimina o microrganismo. O melhor uso para o álcool gel é na hora de higienizar as mãos. Ele deve ser deixado em lugares com grande concentração de pessoas, como estações de metrô, restaurantes, escolas e hospitais.

Aproveite para saber tudo sobre a gripe, a doença que sempre chega com tudo no inverno!

Como surge?

O vírus da gripe entra no organismo pela respiração – nariz ou boca. Basta alguém contaminado espirrar ou tossir e você ter contato com as gotinhas de saliva contaminada. Se os pelos do nariz, as secreções do corpo ou as células de defesa não barrarem o vírus, você fica doente.

Gripe ou resfriado? 

Os sintomas das duas doenças são bem parecidos, mas os vírus que causam o resfriado são menos agressivos. Normalmente, quem fica resfriado não tem febre alta e sara mais depressa. 

Bastou esfriar!
Gripes e resfriados atingem mais as crianças porque, nessa fase da vida, as defesas do corpo ainda não estão preparadas para combater esse tipo de vírus. E já reparou que o inverno aumenta os casos? No frio, ficamos mais em lugares fechados. Assim, o vírus se espalha facilmente.

Começo e fim
Os sintomas aparecem alguns dias após a contaminação. Nos três primeiros dias, a febre é mais alta e o vírus invade o organismo. Enquanto ele se espalha, as células de defesa estão em ação e é importante repousar e se alimentar bem. A partir do quarto dia, o mal-estar costuma diminuir e o organismo vai ganhando a batalha. Em cerca de dez dias o vírus é eliminado.

Efeitos na cabeça
Durante uma gripe, podem ocorrer inflamações e infecções na região da testa e do rosto, onde surge um tipo de secreção, criando a sensação de peso e dores na cabeça. A área dos olhos também sofre e fica sensível à luz, lacrimejando e ardendo.

Altas temperaturas
Você pode ter febre! Quando o organismo é invadido por um vírus ou bactéria, as células de defesa liberam substâncias que confundem o hipotálamo (região do sistema nervoso central que controla a temperatura do corpo). Ele, então, aciona mecanismos para elevar a temperatura – é sinal de que estamos lutando contra a doença. 

Ai, meu nariz!
Mais inflamações surgem nas células que ficam na parte interna do nariz. Elas reagem produzindo a coriza – você espirra mais porque a região está sensível. Com mais secreção, vem o entupimento e a dificuldade para respirar. As células do olfato não trabalham direito e não sentimos bem os cheiros – o paladar também fica prejudicado, pois está associado ao olfato.

Mais dores
O vírus é transportado pelo sangue e viaja pelo corpo. Quando ataca as células dos músculos, elas reagem e ocorre uma leve inflamação. Aí sentimos dor no corpo. Outros lugares que podem ficar inflamados e doer são os ouvidos e a garganta. Além disso, a tosse aparece para eliminar o excesso de secreção que o organismo produz.

Que injeção é essa?

A vacina contra a gripe é muito importante para combater o vírus que causa a doença. Como o vírus é mutável, todo ano ocorrem alterações na fórmula da medicação, recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Em nosso corpo, a vacina faz efeito após duas semanas e permanece ativa por cerca de nove meses. Gestantes, crianças entre 6 meses a menores de 5 anos, e idosos estão entre os grupo preferencias para ser vacinado. 


Consultoria:
Celso Granato (assessor médico em infectologia do Grupo Fleury), Dora M. G. Kassisse (professora do Departamento de Biologia Estrutural e Funcional da Unicamp), Doris Rosenthal (professora-pesquisadora do Laboratório de Fisiologia Endócrina no Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho da UFRJ), Eduardo Colombari (professor do Departamento de Fisiologia e Patologia da Unesp) e Nelson Douglas Ejzenbaum (médico membro da Sociedade Brasileira de Pediatria).


13/07/2017 - 12:30

Assine Recreio e receba todo mês na sua casa! Clique Aqui