Curiosidades

Curiosidades sobre a visão

Descubra fatos incríveis!

Olhando o mundo
Todo mundo sorri e faz caretas para os bebês, sem imaginar que eles nem reparam nisso. Na verdade, logo quer nascemos, nós enxergamos apenas vultos. Conforme os meses passam, os olhos se desenvolvem e, aos poucos, começamos a enxergar mais longe, a focar melhor os objetos e a acompanhar movimentos ao redor. Aos 3 anos de idade, a visão está totalmente desenvolvida e conseguimos distinguir pessoas e objetos de perto e de longe e perceber todas as cores. 

Um arquivo só seu
Hoje, você sabe a diferença entre uma cadeira e um sofá, entre um círculo e um quadrado, enfim, identifica as coisas que vê ao seu redor. Mas, quando nasceu, não conhecia nada disso. Aos poucos, o que vemos e as experiências que vivemos criam nossa memória visual, que é como um arquivo no cérebro com referências de imagens do que já vimos. E mesmo quando encontramos algo bem esquisito, acionamos esse arquivo em busca de coisas parecidas. É por isso que os alienígenas de filmes e desenhos sempre tem alguma coisa parecida com bichos, plantas ou criaturas que conhecemos.   

Descanse
A visão é um dos nossos sentidos mais apurados e importantes. Para funcionar bem ela exige que o cérebro trabalhe bastante. Cerca de 70% dos nossos neurônios participam de algum modo do funcionamento do sistema visual. Para se ter uma idéia a audição envolve só 3% do nosso cérebro. Todo esse empenho faz com que sejamos capazes de captar até 36 mil imagens por hora! Mas os olhos também se cansam. Por isso não é legal ver TV ou ficar de olho na tela do computador por muitas horas em seguida. 

Em alerta!
Você já reparou que percebe quando qualquer coisa se move, mesmo se não estiver olhando diretamente para ela? É que temos nos olhos células especializadas em perceber movimentos. Quando qualquer coisa se mexe, elas captam essa informação e em instantes desviamos o olhar para o local do movimento para saber o que está acontecendo. Esse tipo de visão é tão precisa que você, às vezes, percebe até a presença de um mosquitinho voando. 

Todas as cores
Percebemos as cores do ambiente porque nossos olhos têm células especializadas nessa tarefa. Elas captam informações e enviam ao cérebro, que identifica cores e tons diferentes. O incrível é que, dependendo do ambiente em que vivemos, podemos aprender a diferenciar mais tons. Os esquimós, por exemplo, percebem claramente vários tons de branco na neve, mas não captam muito bem os diferentes verdes que existem nas plantas.  

Mil e uma qualidades
Nós não enxergamos tão bem de longe quanto uma águia, mas temos uma visão bem eficiente, que se adapta para funcionar com maior ou menor claridade e consegue reconhecer cerca de 10 milhões de cores. Provavelmente, herdamos essa habilidade de nossos ancestrais parentes dos macacos e conseguimos aperfeiçoá-la ao longo de muito tempo. Para eles era importante perceber bem as cores na hora de encontrar frutos no meio da mata, identificá-los e saber se estão bons para serem comido.   

Dois em um
Se olhar para um objeto tampando um dos olhos e depois tampar o outro e olhar de novo, você vai ter a impressão de que ele se deslocou um pouco. Isso ocorre porque nossos dois olhos têm ângulos diferentes. apesar de cada olho capturar uma imagem, elas se unem quando chegam ao cérebro e aí percebemos nos objetos características como altura, largura e profundidade, ou seja, temos uma visão tridimensional. As imagens do filmes em 3D imitam a visão humano e com a ajuda de óculos especiais, nós ganhamos a mesma sensação de relevo e volume, como se as cenas fossem reais. 

Está na cara
Os olhos nos ajudam a mostrar nossas emoções. Se estamos felizes, o cérebro aciona diversas reações, como aumentar a produção de lágrimas. Por isso o olhar se torna mais brilhante. Já se estamos tristes, produzimos mais lágrimas ainda e choramos. É por isso que em quadrinhos e desenhos animados as expressões dos olhos dos personagens são tão importantes. Além disso, percebemos muitas informações sobre os outros ao olhar para eles. Antes mesmo de conversar com alguém, percebemos pela expressão do rosto e pela postura se a pessoa está animada, cansada, com medo ou raiva, por exemplo. 

CONSULTORIA: EDUARDO DIB e DENISE GOULART (médicos do Serviço de Oftalmologia da UNIFESP), ELCIO H. SATO (diretor médico adjunto do Banco de Olhos do Hospital São Paulo), MÔNICA A. DE PAULA (professora de Oftalmologia da PUC/Campinas) e WALLACE CHAMON (professor do Departamento de Oftalmologia da UNIFESP).

25/01/2017 - 07:00

Assine Recreio e receba todo mês na sua casa! Clique Aqui