Curiosidades

Como tirar carrapato de cachorro?

Como tirar?

Caso você encontre carrapatos em seu pet, não retire com a mão. Isso pode fazer com que alguma parte do parasita fique presa no animal e cause infecções. O ideal é aplicar algumas gotas de vaselina no local e esfregar com cuidado, até que o bicho saia. Outra opção é utilizar uma pinça própria para isso (encontrada em pet shops) ­-­ segure o carrapato bem perto da pele e puxe até ele se soltar. Existem produtos que acabam de vez com o problema, mas eles devem ser indicados por um veterinário, pois costumam ser tóxicos e exigem cuidados.

O que é?
O carrapato é um parasita que se alimenta do sangue do animal. É um ser minúsculo, entre 1,25 milímetro e 1,2 centímetro de diâmetro, vive no solo, sempre à procura de um hospedeiro. Quando encontra, anda pelo corpo do pet até encontrar um local onde não pode ser arrancado com facilidade. Depois, coloca o aparelho sugador na pele e se alimenta do sangue do animal. O carrapato pode ficar grudado na pele durante horas, até terminar de se alimentar!

Fique de olho!
Um cãozinho com carrapato pode ter coceira, febre, falta de apetite, cansaço, desânimo e gengivas pálidas. O parasita costuma causar anemia e doenças que destroem os glóbulos brancos e vermelhos, afetando o organismo do cão. Por isso, se seu cão for ativo e começa a ficar mais tempo deitado e sem vontade de brincar, leve-o ao veterinário.

Previna!
Para evitar o surgimento de carrapatos, é importante manter o local onde seu pet costuma ficar sempre limpo – assim, a visualização dos carrapatos e o tratamento ficam mais fáceis. Também há produtos carrapaticidas, utilizados no corpo do animal e no ambiente em que vive, que afastam os parasitas.

Gatos também?
Os carrapatos costumam aparecer mais em cães, nas regiões do pescoço, orelhas e entre o corpo e as pernas. Isso porque os cães ficam mais tempo fora de casa, expostos aos parasitas. Mas os carrapatos podem se hospedar no corpo de outros animais domésticos, silvestres e até do homem! Os gatos passam a maior parte do tempo dentro de casa, por isso é mais difícil pegar.

CONSULTORIA: Guilherme Soares (médico veterinário) e Jonas Byk (biólogo especialista em comportamento animal).

09/08/2017 - 16:00

Assine Recreio e receba todo mês na sua casa! Clique Aqui