Curiosidades

Aparelhos para conhecer o céu!

Confira

Olho nu

Não é pra deixar seu olho pelado! Quando se diz olho nu, é a forma de ver sem a ajuda de outros instrumentos, colo telescópios etc. Se você observar o céu, a noite, poderá reconhecer constelações e até encontrar planetas como Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter e Saturno. Para reconhecer constelações, vale contar com a ajuda de um planisfério celeste (espécie de mapa do céu que indica a posição das estrelas de acordo com o hemisfério, data e horário de observação). E, para não confundir os planetas com as estrelas, enquanto elas ficam piscando, os planetas mantêm um brilho fixo, por exemplo.

Binóculo

Já observou bastante o céu e tentou encontrar estrelas e planetas? O próximo passo é ter um binóculo para iniciantes. Ele pode ser levado para vários lugares e facilita a identificação dos corpos celestes, pois deixam a imagem mais próxima. Com um binóculo, dá para ver galáxias, nebulosas (nuvens de poeira e gás), pedaços de constelações, detalhes da Lua e muito mais. Com ele, também dá para ver os cometas com mais clareza

Telescópio

Apesar de o telescópio melhorar a visualização de corpos no céu, quem não está acostumado com ele tem bastante dificuldade de identificar os elementos. E existem centenas de modelos diferentes, mas um bom telescópio já para focar bem os astros e até ver detalhes dos anéis de Saturno. Júpiter, por exemplo, exibe diversas faixas horizontais. Também se encontra estrelas juntinhas que, a olho nu, parecem uma só, mas na verdade são duas. Ah, as crateras da Lua também podem ser vistas!

SOAR e Gemini

Eles são os maiores telescópios usados pelo Brasil. O SOAR tem 20 metros de altura, e fica nos Andes chilenos.  Ele é uma verdadeira potência: os instrumentos utilizados conseguem revelar até sobre quais elementos químicos uma estrela é feita! 

Telescópio espacial Hubble

Ele é um dos principais telescópios e não fica em solo terráqueo não! O Hubble orbita o nosso planeta a uma velocidade de 8 quilômetros por hora. Ele foi lançado em 1990 pela NASA e, durante esse período, fez mais de 80 mil observações de mais de 29 mil corpos celestes. Como ele não tem a interferência da atmosfera do nosso planeta, é capaz de captar muito mais informações com mais nitidez. Entre diversas descobertas, o Hubble mostrou discos achatados de poeira ao redor de estrelas novas, o que indica sistemas de planetas em formação.

Venha ver o céu!

Um planetário é quase como uma sala de cinema. Mas a tela fica no teto e o filme mostra imagens de verdade de um céu escuro, cheio de estrelas! São imagens captadas pelo telescópio Hubble e de outros satélites da NASA, fazendo você se sentir no meio do Universo. Curtiu a ideia? Então faça uma visita ao planetário mais perto da sua cidade. Vai ser incrível!

Planetário do Ibirapuera e Planetário do Carmo (São Paulo – SP) tel. 11 5575-5425
Planetário do Taquaral (Campinas – SP) tel. 19 3252-2598
Planetário do Espaço Cultural José Lins do Rego (João Pessoa – PB) tel. 83 3211-6201
Planetário da UFMG (Belo Horizonte – MG) tel. 31 3409-6408
Planetário UFRGS (Porto Alegre – RS) tel. 51 3308-5384
Planetário da UFG (Goiânia – GO) 62 3225-8085

30/11/2015 - 00:00

Assine Recreio e receba todo mês na sua casa! Clique Aqui